quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Que ironia da História!!!

“Cem anos depois de minha morte
não haverá mais cristãos,
não haverá mais Bíblias,
não haverá mais a Palavra de Deus,
e desaparecerá definitivamente
toda memória de Cristo e seus ensinamentos...”

disse Voltaire, filósofo francês há quase duzentos e cinquenta anos atrás



Voltaire, o famoso filósofo francês, ateu declarado (seguidor de Aristóteles) e crítico do Cristianismo, morreu em 1778. Antes de morrer, Voltaire afirmou que, com o desenvolvimento das ciências, a Bíblia e a fé cristã não teriam qualquer aceitação daí a cem anos. Que não haveria nenhuma Bíblia na terra senão nas prateleiras, vitrinas e amostras de museus, para ser investigada (procurada) por algum curioso em antiguidades, passando à história.

Mas aconteceu que quem passou à história foi Voltaire, visto que a circulação da Bíblia continua a aumentar em quase todas as partes do mundo, levando bênçãos aonde quer que vá. No centésimo aniversário dessa afirmação, a Sociedade Bíblica de Genebra comprou a editora e a casa que tinham pertencido a Voltaire, transformando-as num enorme depósito de distribuição e de impressão de Bíblias! Mais tarde aquela mesma casa tornou-se a sede da filial de Paris, da Sociedade Bíblica Britânica e Internacional, a qual distribui Bíblias em toda a Europa!

Que ironia da história!

Alguém já expressou com muita propriedade "É mais fácil empregar os nossos esforços para interromper a trajetória do sol, do que tentar interromper a circulação da Bíblia".

Voltaire não conhecia a Bíblia, pois ela diz: "Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras jamais passarão" Mateus 24:35

Duzentos e seis anos depois de Voltaire, o presidente dos Estados Unidos viria a declarar o ano de 1983 "O Ano da Bíblia". O que teria levado o presidente da nação mais poderosa da Terra a proclamar a Bíblia como a principal fonte do conhecimento humano?

Foi também curiosa a atitude de Voltaire que nunca queria arrendar as suas terras, senão a rendeiros cristãos, porque segundo afirmava, os rendeiros cristãos eram honestos nas suas contas. Sem comentários!!!!

Milhões de pessoas ainda procuram uma fonte fidedigna de autoridade. Descobriram que não podem confiar em tratados entre nações, nem nas declarações dos cientistas; mesmo os grandes líderes religiosos estão frequentemente errados. A Bíblia – a Palavra de Deus – é a única autoridade definitiva que possuímos. Comprovada ao longo de séculos, a Bíblia derrama luz sobre a natureza humana, sobre os problemas da humanidade e o sofrimento que aflige o homem. Além disso, ela revela claramente o caminho para Deus. A Bíblia é Deus a revelar-se à humanidade.

Billy Graham tem razão ao afirmar, em relação à Bíblia:

"A Bíblia é um livro antigo e, no entanto, é sempre nova. É o livro mais moderno do mundo. Existe, em geral, uma ideia errada de que um livro tão antigo como a Bíblia não pode falar às necessidades do homem moderno. Por alguma razão os homens pensam que, numa era de realizações científicas, em que o conhecimento alcançado em 25 anos é superior ao que se alcançou ao longo de todos os séculos da história da Humanidade, este Livro tão antigo tem que estar desatualizado e ultrapassado. No entanto, para todos os que a lêem e a amam, a Bíblia é extremamente relevante para a nossa geração. É nas Escrituras Sagradas que encontramos as respostas para as perguntas fundamentais da vida: De onde vim eu? Porque estou aqui? Para onde vou? Qual é o propósito da minha existência?"

A Bíblia é a revelação escrita, que Deus nos deixou, da Sua vontade em relação ao homem e ao universo – em especial sobre o Filho de Deus, Jesus Cristo. [...] A mensagem central da Bíblia é a cruz de Jesus Cristo. Cada livro da Bíblia ou aponta para o futuro, indicando a vinda de Jesus, ou aponta em retrospectiva para a sua obra redentora no Calvário.

"Assim diz o Senhor: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força; não se glorie o rico nas suas riquezas; mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em entender, e em me conhecer, que eu sou o Senhor, que faço benevolência, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz o Senhor." Jeremias 9:23,24


Retirado de: JESUS PRA MIM

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Reformatação


Meu computador não é dos mais modernos, mas tem sido bastante útil. Nos últimos meses, no entanto, ele tem me dado muita dor de cabeça. Demooooora a ligar, abre janelas de erro, impede o funcionamento de alguns programas, apaga outros, modifica minhas configurações, trava bastante, é muito lento, uma briga pra abrir os arquivos, sem falar que atrapalha até o funcionamento da internet, que passa mais tempo caída do que de pé! Affff... Haja paciência!!! É teste pra cardíaco! kkkk...

Prometi pra mim mesma que nessas férias iria buscar urgentemente fazer uma formatação no disco rígido do meu PC, pois o problema eu já sei qual é, não é necessário ser uma técnica pra diagnosticar: VÍRUS! E do jeito que meu computador (não) anda, deve ser uma legião deles! rsrs... Mas a minha preguiça e conformismo me impedem de ir atrás de um técnico que possa avaliar a dimensão dos estragos e dar a devida solução. Mais do que isso: o que realmente me impede de buscar um profissional especializado é já ter a consciência de que terei de sacrificar meus arquivos, "matar" meus programas contaminados. Ah, como dói! Tanto trabalho pra instalar e agora vai tudo embora por causa do maldito vírus.

Os computadores às vezes se comportam quase como nós, não é?

Pelo menos o meu PC parece bastante comigo. Não por ser magrinho, pequeno e chato! rsrsrs... Mas porque eu sempre achei que o meu programa de vida era excelente. Eu vivia como o apóstolo Paulo a.C. (antes de Cristo): bem informado sobre Deus, super religioso, rigoroso, zeloso, uma vida aparentemente correta... Mas sem o (antivírus) perdão de Cristo isso tudo era desperdício. Estava tudo contaminado pelo (vírus) pecado! Este desvia a nossa atenção de Deus e a desvia para nós mesmos. Achamos que somos o centro do mundo. A solução é drástica: só (for)matando, eliminando (os programas contaminados) o velho homem, e substituindo por (novos programas originais) uma nova criatura, em Deus.

Foi aí que tive que recorrer a(o técnico) Jesus, antes que fosse tarde demais e meu (disco rígido) coração virasse sucata. O mais incrível de tudo foi que eu não o procurei, nem pedi, pois eu nem sequer me dei conta de que tinha um problema. Ele me surpreendeu, veio até mim e pediu pra consertar meu (computador) viver, e o melhor de tudo: custo zero, tudo por conta do (fabricante) Pai! Foi uma oferta irresistível, não hesitei, entreguei em suas mãos e ele executou com precisão e eficiência a (formatação) salvação.

Ah, mas não foi fácil! Como doeu! Foi humilhante, constrangedor ter que (apagar todos os arquivos) morrer para o mundo e para o pecado. É por isso que muita gente (como eu) ainda insiste em “dar um jeitinho” pra não ter que apelar pra (formatação) conversão, pois sabe que terá de renunciar muitas coisas que gosta. (Mateus 16:24; Marcos 8:34; Lucas 9:23)

Mas a palavra de Deus nos trás uma maravilhosa promessa:

Ora, se já morremos com Cristo,
cremos que também com ele viveremos.”

(Romanos 6:8)

Ou seja, se reconhecermos que os nossos (arquivos) valores, por melhores que pareçam, estão contaminados e precisam ser radicalmente substituídos, ele instalará em nós (um programa) uma vida totalmente livre do (vírus) pecado. Vale a pena!!!


E então???
Vai continuar tentando manejar o vírus como eu faço com meu PC e como já fiz com o pecado em minha vida, ou vai resolver essa questão de uma vez?

Lembre-se:
Para vírus e pecado a solução é apenas uma: SÓ MATANDO!
Vida de verdade? SÓ RESSUCITANDO COM JESUS!


"Tem que morrer pra renascer."
("Pra Renascer", Stênio Marcius)


Em Cristo,
Débora Silva Costa.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Poema "Humilhai-vos!"

Para conferir o texto, clique aqui. Poema apresentado na Noite de Talentos da UMBREC (União das Mocidades Batistas Regulares do Cariri) em 05/02/2011. Autoria de Débora Silva Costa, novembro/dezembro de 2009.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

"ELO"

Bela canção de Carlos Sider
Sugestão da minha grande amiga Jucy Ferreira de Brito


Não se conhece
sem
experimentar,
sem ir em frente,
obstinado em
ousar.

É prepotência,
auto-suficiência.

Alguém já disse que
quem desdenha quer comprar.

O fato é que a gente nasce assim,
com um vazio
e uma saudade sem fim
do Criador,
de quem nos fez, afinal.

Negue a isso e enfrente
a cruz
ou o punhal.

Não adianta procurá-lo em
chavões,

filosofias,
ritos,
mitos,
instituições,
nem procurá-lo no
madeiro hostil.


O Salvador que você anseia já ressurgiu!

Nem vá chama-lo por um
nome qualquer,

nem vê-lo em
planta,

bicho,
santos,
homem
ou mulher.

Ele é Deus,
queira você,
queira não,
e não há outro caminho
que nos dê salvação.


É bem mais fácil
não se comprometer,
fazer de conta que
não escuta,
fala,
nem se vê,
filosofar,
poetizar,
ser ateu.

E a verdade é que
nem tudo nos leva a Deus.

Se não der chance,
mergulhar num instante.

Negar seu toque
é ver o mar de um mirante.

Sentir Jesus
é molhar os pés,
é pegar a onda.


Ele é o ELOpra quem do Pai está distante.

Não adianta procurá-lo em
chavões,

filosofias,
ritos,
mitos,
instituições,
nem procurá-lo no
madeiro hostil.


O Salvador que você anseia já ressurgiu!

Nem vá chama-lo por um
nome qualquer,

nem vê-lo em
planta,

bicho,
João,
Maria
ou José.

Ele é Deus,
queira você,
queira não,
e não há outro caminho
que nos dê salvação.

sábado, 11 de dezembro de 2010

"Eu sinto a falta Dele."


Charles Templeton, que se define como “ateu convicto”, havia sido um grande evangelista no passado, companheiro de cruzada de Billy Graham. Após ouvir de Templeton as diversas razões pelas quais ele havia decidido negar a Deus em nome do ateísmo, o jornalista Lee Strobel perguntou-lhe:

– E Jesus? O que Jesus representa para o senhor?

Ouvir o nome de Cristo foi demais para o já ancião e ex-pregador do Evangelho.
Sem conseguir controlar as lágrimas, ele respondeu:

– Eu sinto a falta Dele.

* * *

[Episódio do livro "Em Defesa da Fé", de Lee Strooble, encontrado no Blog Púlpito Cristão. Terminei de ler recentemente "Em defesa de Cristo", onde ele, enquanto jornalista experiente e cético, investiga as provas da existência de Jesus e se vê encurralado diante do constrangedor amor de Cristo. Ao contrário de Templetom, ele era ateu e agora, graças Deus, encontrou a salvação, tornando-se pastor. Recomendo a todos! É uma ótima leitura!]

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

E se...?

Composição de Stênio Marcius
Para ver o vídeo da música, clique aqui.


A figueira não floresce,
não há fruto na videira,

o produto da oliveira mente,

rios e campos não produzem,
o curral está vazio,

o aprisco está deserto.


Tudo isso se passando,
e o profeta,
mesmo assim,
vai se alegrando em Deus.


Mas, E SE fosse comigo?
PRA QUÊ mesmo que eu vivo?
ONDE está minha alegria?

E SE a dor for minha sina,
SERÁ que ainda faço rima,

canto alegre a melodia?


E SE eu perdesse tudo,
SERÁ que, contudo,
me alegraria em Deus?


Eu quero SER,
não quero TER.


Eu quero CRER,
não quero VER.


Que minha alegria
seja tão somente
me lembrar de Ti,
meu Deus!


VIVER,
e só de Ti viver.

MORRER,
ansioso por te ver.


É A MINHA ORAÇÃO,
É ASSIM QUE EU QUERIA SER.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...